Marcadores

Ano Novo Aquário Áries astral da casa Astrologia astrologia vocacional Câncer Capricórnio Casa de Aquário Casa de Áries Casa de Câncer Casa de Capricórnio Casa de Escorpião Casa de Gêmeos Casa de Leão Casa de Libra Casa de Peixes Casa de Sagitário Casa de Touro Casa de Virgem Casa do Signo Depoimentos Divulgação eclipse Escorpião Fases da Lua Gêmeos Horóscopo Inferno Astral Júpiter Leão Le��o Libra Lua Balsâmica Lua Cheia Lua Cheia em Aquário Lua Cheia em Leão Lua Cheia em Touro Lua Cheia em Virgem Lua Crescente Lua Crescente em Aquário Lua Crescente em Câncer Lua Crescente em Capricórnio Lua Crescente em Leão Lua Crescente em Touro Lua em Aquário Lua em Áries Lua em Câncer Lua em Capricórnio Lua em Escorpião Lua em Gêmeos Lua em Leão Lua em Libra Lua em Peixes Lua em Sagitário Lua em Touro Lua em Virgem Lua Fora de Curso Lua Minguante Lua Nova Lua Nova em Aquário Lua Nova em Capricórnio Lua Nova em Peixes Mães e filhos Mapa Astral Mapa Infantil Mapa Natal Maria Lua News Marte Marte em Áries Marte em Peixes Meditações Meditações Aquário Mercúrio Mercúrio em Aquário Mercúrio em Capricórnio Mercúrio em Peixes Mercúrio Retrógrado Moda Mulher Músicas Namorados Natal Netuno Peixes Pensamentos Planeta Retrógrado Plutão Poesia Poesias Previsões promoção Sagitario Sagitário Saturno Semana Santa serviços Signo de Aquário Signo de Peixes Signos Sol em Aquário Sol em Gêmeos Sol em Virgem Touro Trânsitos Urano Vênus Vênus em Aquário Vênus em Áries Vênus em Peixes Virgem

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Ser mãe é mesmo “padecer no paraíso” ?

-->
Não sei ainda responder à essa pergunta que não quer calar!
Como tantas outras mulheres, estou aprendendo a ser mãe.
E esse aprendizado é diário, contínuo, interminável...
É como uma frase que li outro dia: o ideal é “dar um passo de cada vez” e de preferência “no tamanho certo da perna”!
Mas como é difícil esse aprendizado e quantas são as expectativas que a maternidade desperta em nós mulheres, já pararam para se perguntar?
Algumas mulheres as tem aos montes, outras, nem tanto...
Aliás nem se dão conta desse papel tão importante em nossas vidas.
Quem está certa ou errada, não nos cabe julgar, talvez procurar entender e aceitar.
Mas para isso é preciso conhecer o que a experiência da maternidade nos reserva e através da astrologia essa tarefa é possível.
E desvendar esse “mistério” pode nos ajudar a sermos mães e filhas melhores, porque não?
Costumamos mesmo dizer que só passamos a entender o que é ser mãe, quando nos tornamos uma, não é mesmo?
Indo mais fundo em nossa “pesquisa” sobre a maternidade, conhecer nossos filhos também contribui para nosso desenvolvimento.
E mais uma vez a astrologia nos dá essa possibilidade. O mapa natal de um filho é como seu “manual de instruções”. Através dele podemos descobrir quais são os desafios que nos esperam nessa maravilhosa tarefa de ser mãe!
Na astrologia a Lua tem um papel importante nessa descoberta, pois ela é a simbologia da mãe, do que é ser mãe e da nossa própria mãe. Ela também representa a nossa necessidade de nutrição, carinho, proteção, segurança, entre outras coisas.

Hoje, com a Lua transitando pelo signo de Câncer, que tem tudo a ver com a maternidade, me ocorreu falar um pouco sobre esse assunto, e tentar iniciar aqui uma discussão com as mamães de plantão. Então, vamos lá, me conte que tipo de mãe você é? Me envie seus dados (data, horário, local nascimento) que eu comento por aqui, astrologicamente claro!!!

12 comentários:

Daniela Scheifler disse...

Oi, Maria! Este assunto é tão vasto, né? Hoje entrei nele através da literatura. E de forma muito profunda e com relatos de mães e filhas. Ser mãe, é algo complexo e, ao mesmo, tempo está ali, vem natural. É instinto. Não sou mãe, mas venho me preparando para ser. E cá com meus botões, depois de vivências como filha e muitas observações, penso que não há como fugir da dor e da culpa. Nós iremos errar, por mais que tentemos acertar. Mas nós iremos também amar e muito e nos maravilhar. No fim das contas, como tudo que é bom nesta vida, ser mãe é um desafio dos bons. Eu tenho Lua em Libra conjunta a Plutão na casa 5 hahaha já viu, né? medo e desejo de ser mãe. Está no meu horizonte a maternidade, num arco de três anos, planejo eu. O que aocntecerá de fato, só o grande mistério sabe e que bom.

beijos, querida!

Maria Aguiar disse...

Boa sorte para você Dani, que ainda não chegou lá, e mais ainda para todas que já estão enfrentando esse desafio!!!!
Eu sou uma mãe que tem a Casa 5, dos filhos, abrindo em Escorpião, com Netuno lá, e confesso que não tem sido mesmo fácil, hehehe
E ainda com minha Lua em Leão na 2, sinto mesmo que isso é uma questão de honra, mas hoje já compreendo que às vezes a frustração e a culpa serão inevitáveis...

Sônia Amélia disse...

Penso que, na verdade, a pergunta deveria ser: qual paraíso? Salvo raras e honrosas exceções, a Igreja católica não canoniza mães... rs... Brincadeiras a parte, ser mãe é um aprendizado diário. Não tem receitas, filhos não vêm com manuais e isso pode ser melhor compreendido depois que eles crescem. Mas, sim! É muito bommmm! Tenho 3 (24,22 e 12 anos). Erro, me culpo, acerto, penso que é só minha obrigação... É... do padecer a gente entende, resta esperar o paraíso...rs... Abçs
Sonia Amélia

Maria Aguiar disse...

Adorei Sônia, rsrs Com certeza aprendemos muito com eles (filhos)e o paraíso na verdade é aqui, quando dá tudo certo e a gente sente que conseguiu cumprir nossa missão... Como, por exemplo, no caso de duas amigas minhas que me diseram essa semana que os filhos passaram no vestibular, parabéns prá elas!!!

casa da mana disse...

Oi Maria! Gostei muito do seu texto, leio sempre a Daniela...rsrss....Taurina q gosta de aprender.Bem, sou mãe de um Ariano de 19 anos estudante de medicina, e vou deixar meus dados para vc me dizer q mãe sou ou estou sendo(astrologicamente)né!
Bjux e obg...
Maria Luz
24-04-1966
Campo Grande-ms
05:35
P.s:não sei se é necessario os dados do filhote,na duvida,vai lá,ok!
Guilherme
22-03-1991
Campo Grande-ms
14:16

Bjuxxxxxxxxxxxxx

Maria Aguiar disse...

Oi "Mana",
Qual é o verdadeiro valor da maternidade para você? Essa é a questão do seu mapa...
Lua em Gêmeos nos dois mapas, dá idéia que a troca existe e é na base da amizade.
Mas para você as coisas não são tão 'leves' quanto possam parecer. Talvez haja um sentimento de culpa em relação a certas atitudes. Vale rever alguns posicionamentos mais radicais para evitar perdas, rupturas, discussões.
bjs

Rachel disse...

Oi Maria,
amei a sua proposta!!
Não tenho aqui o horário exato do meu nascimento (sempre fico em dúvida se é 21:05 ou 21:15).
Se você precisar do horário exato, posto mais tarde novamente confirmando.
Os outros dados são:
Data: 17/08/1979
Local: Rio de Janeiro
Horário: 21:05 ou 21:15

Bjoca,

Rachel

Ju Dominguez disse...

Adorei esse texto. Tenho um filho de 1 ano e 3 meses e, se pudesse, carregava ele agarradinho que nem um canguru até não aguentar mais ele no colo! Hahaha! Bom, exageros à parte, seguem meu dados pra saber se sou uma mãe virginiana tão neurótica e controladora assim, hehehe:

Juliana Dominguez dos Santos
nasc. 04/09/1982
hora: 13h07
Rio de Janeiro - RJ

Dados do filhote
Eric Dominguez Dantas
nasc. 15/01/09
hora: 20h
Rio de Janeiro - RJ

Bjs, obrigada e parabéns!

Rachel Rocha disse...

Maria,
boa noite!!
Confirmando os dados:

Data de nascimento: 17/08/1979
Horário: 21h05m
Local: Rio de Janeiro/RJ

Bjoca,

Rachel

Maria Aguiar disse...

Rachel
Você não comentou se já é mãe, mas em todo o caso, se não for tem tudo para ser, uma mãe por ‘vocação’ e opção!
E uma mãe leoa, para quem a família e os filhos terão real significado e importância na vida.
Carinhosa, orgulhosa de si e das suas crias, generosa.
Aliás a relação familiar deve ter sido e tende a continuar sendo bastante movimentada não?
bjs

Maria Aguiar disse...

Ju
Uau, o vínculo, como você mesma descreve, existe e é forte!
Mas apesar dessa forte ligação entre vocês, tenho a impressão que você saberá encaminhar o filhote para a vida...
Seus medos ou culpas em relação à maternidade, podem ser infundados, procure trabalhar melhor isso quando surgir essa sensação.
Eu acho que o seu filhote tem tudo para responder bem à essa relação, desde que você saiba passar os valores certos para ele.
Pode haver algum momento de disputa pelo poder, mas que se resolve com confiança e equilíbrio.
bjs

Juliana disse...

Oi, Maria.
Muito obrigada pelo comentário. E realmente: é como se o Eric fosse um pedacinho de mim. Mas vou tomar cuidado pra não sei aquela mãe chata que não larga do pé. :) Beijos e parabéns pelo site!